Relacionamento Gay: Eu sou versátil mas ele quer ser apenas ativo. O que fazer?

Pergunta do novinho B.J., (Ele não autorizou a publicação do nome)

Boa Tarde!

Bom! Rs' .... Meu namorado   tem 27 anos e eu tenho 23 anos... Nos amamos e nos gostamos muito. Só tem um porém, no inicio da nossa ralação por gostar muito dele, mesmo eu sendo versátil permiti que ele  fosse somente ativo comigo. Já tentei por várias vezes conversar com ele para que ele faça o passivo comigo e sempre acaba em briga em discussão aquilo que começo falando com carinho... Percebo que ele parece ter um certo preconceito em ser passivo não sei ao certo.... Ele nunca foi passivo em toda vida dele, e diz nunca ter tentado porque não o chama atenção esse lado... Eu já não sei o que fazer porque eu não aguento mais ser só passivo... Assim como em toda vida dele foi ativo eu fui versátil e sinto falta de ser ativo... Nesses dois meses de relacionamento que temos... Me preocupo porque vejo que isso tem atrapalhado nossa relação pois as vezes não estou na vibe de ser passivo e acabo não satisfazendo os desejos dele... E quando acabo cedendo sem vontade de ser passivo o sexo não fica aquela coisa prazerosa pra mim... Já não sei o que fazer, me ajuda!!! :'(

Ele insiste em jogar na minha cara que eu sou o culpado... Pois permiti em aceita-lo somente como ativo e agora que nos envolvemos tão profundamente ficamos tristes com isso... Não queremos terminar... Mas não chegamos em um dominador comum...


Olá B.J.,
São coisas que acontecem quando a gente encontra "a pessoa certa" e descobrimos essas pequenas coisas na hora H rsrs.
Complicado o seu caso hein... Bom, como você próprio disse,  já sabia disso mesmo antes de começar o relacionamento então estava ciente do que ia acontecer na cama. 
Não recomendo que vocês se separem por esse motivo, você deve gostar muito dele mas deve  tentar tirar esse "preconceito" que ele tem, em ser passivo. Tente propor uma brincadeira um dia, onde vocês trocam todas as funções durante o dia e consequentemente durante a noite. Caso ele não aceite de forma alguma, vá para um plano B: Procure algum motivo ou constatação que ele tem esse preconceito e tente mostra-lo que ele pode experimentar essa sensação nova sem medo. O que acontece com muitos casais é o preconceito de que o ativo é superior que o passivo, que é apenas um mito sem nenhum fundamento pois o que acontece na cama de um casal não é da conta de ninguém e ser passivo não é vergonhoso de forma alguma, é apenas uma preferência.

Contudo, acredito que não existe fórmula pré estabelecida para tornar ou convencer o seu parceiro a se tornar passivo, talvez aos poucos através do amor, confiança e persistência sua (rsrs) ele acabe cedendo para te ver feliz e realizado, mas o denominador comum entre vocês deve ser sempre o amor que cresce e a vontade de continuarem juntos.

Espero ter ajudado. Abraços,
Gay Discreto

Está com dúvidas sobre relacionamento, sexo ou mesmo sobre questões do dia-a-dia de um gay? Então,  Mande e-mail para maisdiscreto@outlook.com  com o assunto Dúvida.



POSTS RELACIONADOS:

Gay passivo: Como fazer a xuca?



Comentários

  1. Oush... simples:
    Faz o passivo com ele e fode os outros na rua.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ignorem o comentário acima.
      "mas o denominador comum entre vocês deve ser sempre o amor que cresce e a vontade de continuarem juntos"
      Incrível

      Excluir
  2. Eu quro um namorado , eu sou virgem preciso transar , nao sei oq fazer

    ResponderExcluir
  3. Pois é, me encontro numa situação inversa a dele. Estou conhecendo um carinha há 2 meses e tem uma coisa muito boa entre nós, mas acontece q ele é versátil e eu passivo, sendo que desde o início ele sabia disso. Agora ele anda cobrando que eu tenha pegada, que eu o possua na cama. Tenho tentado me adaptar a essa nova situação ( de comê-lo), mas não tem sido fácil, pois as vezes não consigo manter a ereção. Sinto que ele está frustrado , mas ao mesmo tempo não quer me deixar, pois como ele mesmo disse ele sente algo muito gostoso, sou carinhoso e tal. Acredito que com 3 comidas não vou me tornar um ator pornô profissional, mas percebo q ele tem sentido tesão por outros caras. Não sei o que faço, pois gosto muito dele, é uma pessoa boa, do bem, não queria perdê-lo. Inclusive cheguei a pensar na possibilidade de colocar uma pessoa durante o sexo, mas fico com medo dele achar que liberou geral e sair fudendo com todo mundo sempre que ele tiver tesão.

    ResponderExcluir
  4. Já vivi uma situação parecida e vou dar minha opinião (hoje já baseada na experiência).
    1 - Essas tentativas de mudar o outro e até mesmo a expectativa de que o outro mude são péssimas para relacionamento a longo prazo. Vcs estão começando e o primeiro momento é decisivo para formar a base da relação. Ou seja, vcs devem se moldar o mais rápido possível ao jeito do outro, pq depois vai ser quase impossível se ajustar às expectativas do parceiro.
    2 - Talvez vc tenha que mudar sua atitude. Ir com mais carinhos "masculino/ativos", abraçar por trás, dar carinhos nas costas. Vai aos poucos tentando fazer ele te ver de outra forma. Acho que essa é a única forma de dar certo.
    3 - Converse abertamente com ele sobre a possibilidade de vcs embarcarem em um relacionamento aberto, já que a satisfação não vai der nessa relação.
    4 - Se nada der certo, termine agora que está no começo. Tem vários outros versáteis mundo afora. Quanto mais vc levar essa frustração, mais coisas vão acumular.

    ResponderExcluir
  5. versátil dá mais certo com versátil. a única chance da parte sexual dar certo é se você não fizer questão de ser ativo. Mas, se houver esse desejo em você, uma hora ou outra você vai precisar disso.

    ResponderExcluir
  6. ja passei por isso e no meu caso foi pior porq ele tbm nao gostava de chupar. Fiz de tudo, conversei, coloquei meu ponto de vista, expliquei que tbm era importante pra mim, mostrei sites sobre assunto. Enfim tive uma boa conversa e nada. Entaun terminei o relacionamento e mesmo assim ele nao voltou atras. E foi a melhor coisa que fiz porq se ele gostasse de mim ele pelo menos teria tentado.
    Se ele nao ceder parte pra outra que se nao nao vai ter futuro

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  9. Passo por algo muito semelhante. Meu namorado era um versátil perfeito, do jeito que eu gosto, quando namoramos em 2013. Aí ele teve um namorado que era passivo, e ele diz que se acostumou em ser ativo. No segundo semestre de 2014 ele aceitou voltar comigo, só que veio só ativo, disse sentir mais prazer assim. Eu aceitei. Depois de algumas conversas, tive que assumir que não poderia ser apenas passivo. Amo ser passivo com ele, mas amo ser ativo também, sou versátil, sempre fui, e não por questão de masculinidade ou coisa assim. Ele tem até liberado, mas sino que ele não fica bem. Quando sou passivo, posso ver satisfação nos olhos dele. Quando sou ativo (quase nunca) imagino que seja só por educação ou sacrifício. E é horrível ver quem a gente ama sofrer. Ele me diz que eu procuro fazer amor o tempo todo, mas na verdade, se eu o procuro pra ser passivo ele está sempre a postos, quando procuro pra ser ativo ele me dá um chega pra lá. Muito difícil, mas parece que ele não quer/vai mudar. Me sinto incompleto. Mas ainda assim, amo tanto que não me vejo longe dele. Fico imaginando que o caminho é matar esse desejo, murchar por dentro e buscar fazer o que ele gosta. Mas isso também é difícil, pois seria mudar quem sou. Eu digo que ele é a única pessoa pra mim, ele diz que há bilhões de pessoas... Digo que eu o amo pra sempre, ele diz que não acredita mais em amor... Digo que não estou bem, e ele dorme profundamente... Contudo, não sei o porquê, eu o amo demais!

    ResponderExcluir
  10. Passo por algo semelhante também, parafraseando vários companheiros leitores. Tenho 33 anos e ele 21. Estamos saindo há dois meses, sou versátil e ele apenas ativo, daqueles convictos. Até curte que eu faça beijo grego nele, mas para por aí. Certa vez me deixou penetrá-lo, mas confessou depois que deu um jeito de prender meu pau no meio de suas coxas e apertar bastante, de bruços, por não curtir, sob hipótese alguma, ser penetrado. Não tenho problemas com isso, não fosse o fato, de por mais que ele diga que não, ele deixa transparecer se sentir superior, ou mais importante, por fazer ativo, pensa que ele é quem faz acontecer e tudo mais. Ele diz as frases clichês que os ativos dizem: "claro que não me acho melhor ou superior, afinal se não tivesse passivo, a gente ativo iria meter em que?" ou: "Tem que ser muito macho mesmo pra dar, pois dói, incomoda, é chato e ainda assim vcs fazem com o maior prazer do mundo". Porém ele se esquece que sou versátil e não passivo convicto. Diz que me adora, que quer me namorar, mas me rotula como o passivo da relação, por mais que eu seja o mais masculino da relação, mais alto, que curte futebol, esportes, carros, caminhão, rock, que fala gírias, que tem convívio com os héteros e muitas vezes é confundido com um. Nada disso é muito importante pra mim. Não me dá nem mais e nem menos orgulho ser confundido com um hetero pelas minhas atitudes e comportamento masculino. A única coisa que verdadeiramente me atrapalha, me constrange, me broxa, me faz sentir diminuído é o fato de ter estampado (por ele) e lançado em 90% dos nossos encontros que ele é ativo e pronto. Que não curte e não é obrigado a curtir dar o rabo. Ouvir coisas do tipo: curto que o cara me deixe fistar ele, pra ver o ânus bem aberto pra mim, já mijei em alguns carinhas pois eles queriam mijo, as vezes saio com com algum carinha (pois não temos nada sério, apenas ficando) pelo simples fato de estar com fome. COM FOME? Será que ele tem essa visão de mim? De que sou um pedaço de carne, passivo e disponível pra ele matar a fome? Ele já externou diversas vezes que comigo é totalmente diferente, pois eu sou diferente de TODOS os caras com quem ele já saiu. Pela postura mais masculina, pelo emprego que tenho, pela estabilidade e estrutura familiar, por eu ser assumido e a família toda apoiar, que ele se sente livre, acolhido, protegido, querido e que isso nunca passou pela cabeça dele. Eu não confio tanto nisso. Ainda penso que ele por estar na condição ativa, acha que eu sou inferior, muito mais pelas atitudes dele para com os outros, do que para comigo. Isso, algumas vezes, me faz me sentir menos homem, menos importante, sei lá. Penso sim, em tentar mais algumas vezes com ele, pois gosto dele, porém, em caso negativo, vejo que o futuro será mesmo um rompimento, pois eu teria de enrustir e interiorizar uma vontade e um prazer que sinto, o que não seria justo comigo. É isso...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Gay passivo: Como fazer a xuca?

Gay: Como fazer um sexo oral perfeito ?

PRIMEIRA VEZ GAY: Como se preparar?